Javascript não suportado Atendimento à população de rua e dependentes químicos da região

Participe+

Início
Voltar

Atendimento à população de rua e dependentes químicos da região

Leandro Amâncio de Freitas Leandro Amâncio de Freitas  •  12/04/2021  •  •  Código da proposta: 77

Um atendimento efetivo para a populção que vive nas ruas da região da Sé e para os dependentes químicos da região da cracolândia, através do trabalho intersetorial como a da Saúde, Educação, Esportes e lazer, Habitação, Desenvolvimento Econômico e trabalho, Segurança ou seja, um atendimento plural e humanizado. O que observamos nas últimas décadas são intervenções policias e programas sem planejamento de médio a longo prazo. Sempre quando muda a gestão muncipal, reinicia-se um novo programa da estaca zero, fazendo com que o problema persista e só se agrave. Portanto é importante o desenvolvimento de uma política de Estado de médio a longo prazo, acompanhemento social, maior investimento público e transparência nesse processo.

Proposta viável

Compromisso

A proposta é viável nos termos dos Programas Redenção e Reencontro.

Obejitvo de desevolvimento sustentavel - ODS1, 2, 11

Programa de metas - Meta 12


Você precisa acessar sua conta ou se registrar para fazer um comentário
  • Cristina Oka

    Uma das propostas a serem inseridas nesse projeto poderia ser a criação de hortas urbanas em terrenos baldios no centro, com a produção de alimentos e a terapia proporcionada pelo contato com a terra.

    Nenhuma resposta
    • FATIMA BITNER

      A área atendida poderia ser estendida para o Bom Retiro, Ponte Pequena, Pça da Sé, Pça Clóvis, entorno Teatro Municipal, Largo São Bento, Pça Patriarca, Páteo do Colégio e outras mais. Gostaria de sugerir um projeto a longo prazo, onde as pessoas que não estivessem trabalhando, fossem transferidas para uma área no campo, tendo assistencia médica e desitoxicação, aulas de alfabetização e/ou profissional de várias áreas. No local todos trabalhariam plantando, criando animais e aprendendo também a cozinhar. Conheço igrejas que já fazem este trabalho social. É uma idéia.

      Responsável

      Secretaria de Governo Municipal

      • Análise de viabilidade técnica

        Viável

        A proposta é genérica, mas ela é viável e está de acordo com o que tem sido planejado no âmbito dos Programas Reencontro e Redenção

      • Análise de viabilidade jurídica

        Viável

        A proposta é viável juridicamente

      • Análise de viabilidade orçamentária

        Viável

        A proposta é viável nos termos dos Programas Redenção e Reencontro.

      Códigos da proposta

      Número SEI: 6017.2021/0022541-0

      Ações orçamentárias: 11.20.4884 No que diz respeito aos Programas Reencontro e Redenção é importante relatar que trata de um programas intersecretariais que não têm uma dotação específica formalmente estabelecido no orçamento para o acompanhamento de suas respectivas despesas, mas sim, advém de várias ações orçamentárias, especialmente nas Secretarias Municipais de Saúde, Assistência e Desenvolvimento Social, Desenvolvimento Econômico.

    • 01/01/2022

      Monitoramento atualizado para
      Orçamento para o compromisso aprovado

    • 31/05/2022

      Monitoramento atualizado para
      Em andamento

      Verificar arquivo "SGM_77" anexo.

    • 30/09/2022

      Monitoramento atualizado para
      Em fase de contratação

      Está em fase de celebração (6011.2022/0002745-5) acordo de cooperação técnica com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). A parceria visa fortalecer a atuação interinstitucional da SEPE e dos programas e projetos de sua competência, incluindo Redenção, Reencontro, Primeira Infância e outras iniciativas. O apoio técnico da UNESCO permitirá a contratação de insumos diretamente vinculados à execução dos programas, envolvendo transferência de recursos do Município para o organismo internacional. São três objetivos: (i) desenhar ferramentas e estratégias de monitoramento dos programas e projetos desenvolvidos; (ii) realizar ações de educação permanente e de formação para agentes públicos; (iii) promover diálogos institucionais com outros órgãos públicos, organismos internacionais, organizações da sociedade civil e instituições de ensino e pesquisa.

    Voltar para o Início