Javascript não suportado Construção da Casa Florescer III na região Central

Participe+

Início
Voltar

Construção da Casa Florescer III na região Central

UNA - União Nacional LGBT UNA - União Nacional LGBT  •  24/04/2021  •    34 comentários

Código da proposta: 225

Ampliação da Casa Florescer, que hoje atende as pessoas trans apenas na Zona Norte da Capital, ainda assim com poucas vagas. O objetivo é oferecer acolhimento às pessoas transsexuais em situação de rua e a demanda exige atenção da administração pública, especialmente em momento de crise sanitária.

A população Trans é a que mais sofre com  múltiplas violações e abandono em situação de rua.   De acordo com a  Pesquisa da Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC) da Prefeitura de São Paulo mostra que 43% das pessoas trans já sofreram violência física em razão da sua identidade de gênero. O último  resultado do Censo da População em Situação de Rua 2019 apresenta que existem 24.344 pessoas  que estão em situação de rua na cidade. Destes foram identificadas 386 pessoas  que se autodeclararam trans. Hoje existem dois equipamentos públicos que acolhem essas mulheres em situação de vulnerabilidade e   abandono  concentrados na região da Zona Norte com atendimento ainda muito limitado,  em média de 30 pessoas por casa. Segundo o  mapeamento da  população trans  da SMDHC  quanto à região de residência na cidade de São Paulo, a  maior concentração de pessoas trans se dá na região central, onde residem 26% das pessoas entrevistadas. Em seguida aparecem a Zona Leste e a Zona Sul com 25% e 22%, respectivamente, e só por último a zona norte e a zona sul. Sendo assim, defendemos o fortalecimento do programa por meio da ampliação de vagas para acolhimento nas  casas existentes e  a criação do terceiro equipamento, Casa Florescer III, na região central da cidade.


Você precisa acessar sua conta ou se registrar para fazer um comentário
Voltar para o Início